03 de junho

sáb

10h — 17h

horário

Brunch incluído!


GUAJA

Afonso Pena 2881

6h

carga horária

10 participantes

máximo


R$ 235,00

Fora de estoque

Esgotaram as vagas ou não vai poder participar desta vez? Inscreva-se em nossa lista de espera e vamos entrar em contato assim que novas turmas forem lançadas!

O medo da página em branco é comum até para os mais íntimos da escrita. Como acabar com esse medo de vez? Você não precisa fazer a oficina para ter essa resposta. Ela é uma só: nunca. O medo do texto é um companheiro fiel, isso porque você jamais será o mesmo depois do ponto final. A escrita é um processo de transformação constante, um instrumento de escuta de si e um encontro com o outro. Se esse medo continua, por que fazer uma oficina? Escrever é despertar a criatividade, os sentimentos e os novos olhares sobre o mundo. Desperte-se.

Viva uma experiência de escrita criativa

A partir das próprias experiências, a proposta é mostrar com as letras podem ser acolhedoras, e como a criatividade exige o sentimento antes mesmo da ideia. Com muita mão na massa, trocas e prosas, a oficina é dividida em quatro momentos.

Você terá como companhia o Guia do Texto Malcriado e o tempo como cenário. Passeando pelo passado (A Memória), presente (Os Sentidos) e futuro (O Outro), o programa pretende desprogramar padrões e deixar o medo da página em branco manso como um bom amigo. Ao todo, serão seis (!) horas de exercícios e trocas. Prepare-se para escrever muito e encarar o texto de uma forma diferente.

Desprograme-se 

Do haicai à carta, do conto à lista, as atividades vão passear pelos gêneros e pelos sentidos.

  • Olá, tudo bem? – Atividades para expulsar a timidez do papel e a coisa toda ficar bem sem vergonha.
  • Os Sentidos – Os sabores, cores, cheiros, texturas e os sons impõem o agora. Os exercícios vão nos guiar para encarar o presente e quais os sentimentos nos aguardam.
  • A Memória – Escrever é matar a saudade e, para isso, é preciso mergulhar no próprio tempo. Algumas atividades serão o mapa que nos levarão para o nosso passado e o passado do outro.
  • O Outro – O futuro é tão estranho quanto um desconhecido no banco de ônibus. Escrever exige empatia. Alguns exercícios vão nos fazer vestir a pele de outra pessoa.

Esse curso é pra mim? 

Se você quer escrever mais, quer fazer do texto um ponto de apoio ou, simplesmente, quer exercitar a criatividade, troque a interrogação por um ponto final. É pra você sim.

Quem já fez?

“Muito além do texto e da escrita, este curso mexe na alma da gente. Quando me inscrevi, sabia que seria ótimo como tudo que a Luana faz, mas realmente superou minhas expectativas e foi emocionante. As palavras têm mais poder do que imaginamos. Elas libertam. Se você quer viver esta experiência, se joga sem medo.”
— 
Lívia Murta, Gerente de Projetos na Plan B Comunicação  

“Um exercício para deixar fluir a criatividade. Com simplicidade e bom humor, o objetivo do curso é alcançado e a visão, antes míope de escrever, se torna clara e objetiva, com vários momentos de autoconhecimento e emoção.”
— Marco Vincit, designer na Work & Co

“Inspiradora e reveladora. A oficina Escreva-se nos convida a abrir os olhos à nossa criatividade, às ideias que ignoramos em nós e à delícia da escrita. Uma experiência linda!”
— Marina Dias, arteterapeuta no Centro da Consciência: Escola de autoconhecimento

“Apesar de ser formado em comunicação, romper a barreira do papel branco sempre foi um grande desafio. Quando fiz o Escreva-se, parece que consegui ligar uma chave no meu cérebro que me permitiu passar por cima desse bloqueio e escrever com mais leveza. Eu realmente recomendo para quem gosta de ler e escrever, mas que, por algum motivo, se sente limitado.”
— João Marcelo Siqueira, Gerente de Customer Sucess na Stilingue

Objetivo

Praticar a escrita de forma confortável e trabalhar a criatividade a partir do texto.

Oba! E quem vai me ensinar isso tudo?

Luana Simonini, redatora publicitária há mais de 10 anos, formada em Publicidade pelo Unibh e em Letras pela UFMG. Já trabalhei para grandes marcas, como Petrobrás, Direcional Engenharia, Grupo Fiat, Seculus, Itambé. Já perdi o tesão pelo texto e retomei o fôlego, já fiz curso de storytelling pela ESPM, já fiz teatro pelo Galpão Cine Horto, já publiquei um livro, o Controverso – Histórias que Beliscam pela Crivo Editorial, e tenho tantas outras vírgulas que deixariam essa mini-bio bem chata. O que você precisa saber é que não vou ensinar nada, nem facilitar as coisas, e, sim, aprender e sentir junto com você. Vamos?

Observações

Leia atentamente os Termos & Condições antes de se registrar!