A receita de pão de queijo do cofundador d’A Pão de Queijaria

 Crédito: Bárbara Kaucher

Receba artigos sobre gastronomia quinzenalmente em sua caixa de entrada!

×

Meus avós tiveram uma padaria por mais de 50 anos em uma cidade de 8 mil habitantes, que fica no Centro Oeste de Minas, chamada Araújos. O carro chefe da casa era uma deliciosa broa de queijo, mas a minha maneira de seguir essa tradição foi através do pão de queijo. Como muitas famílias do interior, a minha é cheia de quitandeiras. Cada tia tem uma receita de pão de queijo diferente da outra. Eu coleciono algumas, mas vou passar uma aqui que não tem erro (veja abaixo).

O mais importante desse preparo é o queijo. Para mim, um bom pão de queijo deve ser feito de queijo artesanal, produzido com leite cru, normalmente preparado em fazendas. Brinco que o Canastra nasceu para virar pão de queijo, é o meu favorito para a receita, mas queijos artesanais de vaca, com cerca de 20 dias de cura, produzidos em qualquer canto do Brasil, podem dar um bom pão de queijo. Ele tem que ter aquele aspecto amarelinho por fora e firme por dentro. Já me aventurei a fazer com queijos espanhóis e funcionou super bem.

Receita

Ingredientes

– 250 gramas de polvilho azedo

– 200 gramas de queijo artesanal com 20 dias de cura

– 50 ml de óleo vegetal ou manteiga sem sal (o que tiver na dispensa)

– 200 ml de leite integral

– 2 colheres rasas de café de sal

– 3 ovos caipira

Rendimento: cerca de 40 pães de queijo tamanho coquetel (bolinhas de 20g)

Preparo

Em uma bacia, coloque o sal e o polvilho. Reserve.

Coloque o leite e o óleo (ou a manteiga) para ferver em uma panela. Quando começar a borbulhar, mexa para ficar homogêneo. Aos poucos, acrescente este líquido aos ingredientes secos reservados. Não jogue tudo de uma vez: mexa com uma colher e, quando esfriar um pouco, use as mãos. Deixe esfriar por mais 15 minutos.

Enquanto isso, rale o queijo no lado mais grosso do ralador. Misture o escaldo (preparo anterior), o queijo e os ovos. Amasse usando a palma da mão, até ficar sem pedaços ou bolinhas de polvilho, apenas pedaços de queijo.

Unte a bandeja e passe óleo nas mãos. Enrole o pão de queijo no tamanho desejado. Coloque as bolinhas com um espaço de aproximadamente 3 centímetros entre elas.

Pré-aqueça o forno a 180ºC e coloque os pães de queijo para assar.

Se a massa estiver fresca, devem ficar prontos em cerca de 20 minutos. Caso esteja congelada, pode demorar 30 minutos. O tempo varia de acordo com o forno usado.

Dica: o pão de queijo pode até ser congelado, mas com massa fresca ele fica bem mais saboroso!

Crédito: Divulgação

Você conhece a história do pão de queijo?

Eu ando pesquisando há alguns anos essa história. Existem poucas informações disponíveis, mas pode-se dizer que ela tem tudo a ver com a colonização do Brasil. Os portugueses trouxeram a cultura do uso da farinha de trigo. Só que ela chegava por aqui vinda de Portugal. Era cara e nem sempre estava nas melhores condições de uso. Como os índios sempre tiveram a mandioca como base de seus preparos, a farinha de mandioca passou a ser alternativa em algumas receitas. Conta-se que durante o século XVIII, nas cozinhas das fazendas, normalmente comandadas por escravas, os restos da produção de queijo feito na propriedade começaram a ser incorporados nos pães, muitos deles feitos com a tal farinha de mandioca. Dessa mistura lusitana, indígena e negra, de pão, mandioca e queijo, surgiu o tão famoso pão de queijo.

Autor
Engenheiro de Produção pela UFMG, empreendedor desde muito cedo. Já abri e fechei algumas empresas, mas minha grande paixão sempre foi a cozinha. Neto de padeiros, mergulhei fundo no universo do pão de queijo e do queijo artesanal. Sou um dos fundadores da A Pão de Queijaria. Inquieto, estou sempre me envolvendo em novos projetos ligados à gastronomia, como o Food Experience, o Travessia Gastronômica e outros que estejam por vir. Usarei este canal para compartilhar um pouco das minhas experiências e as tendências que observo neste incrível universo das comidas e das bebidas.

3 thoughts on “A receita de pão de queijo do cofundador d’A Pão de Queijaria

  1. Essa broa que o Mario Santiago se refere, comi várias. Isso acontecia nos idos dos anos 1968/69, quando o ônibus que saía de Uberaba em direção a BH parava nesta “venda”, e então eu tomava um café e comia duas broas, enormes, suculentas. Depois, com o asfaltamento da rodovia, o trajeto do ônibus mudou e passei apenas a ver a placa do Araújos.

  2. Olá José Roberto, tudo bem? Olha que bacana: essas eram as broas feitas na padaria dos meus avós. Meu avô levava pra vender na parada dos ônibus quando a rodovia passava por dentro de Araújos.

  3. ola Mario sou prima da, sua avo trabalhei em Araujos ,1963,e guardo muitas recordaçoes se interessar faço a broa de melado de rapadura com fuba que tambemfaz parte da familha abs

Deixe um comentário

Para comentar você deve ter uma conta—só leva um minuto:

fazer login ou registrar-se
Você pode gostar

Fique sempre atualizado sobre o GUAJA, assine nossa newsletter quinzenal—é grátis:

×