A hora e a vez do concreto

 Foto: coleção Ghost, do Estúdio Iludi

Receba artigos sobre design semanalmente em sua caixa de entrada!

×

Não é de hoje que conferimos no design, principalmente de interiores, a utilização do concreto aparente. Bem contemporâneo, é uma solução de grande efeito visual e de baixo custo. Inicialmente muito utilizado em ambientes com uma pegada industrial, a solução caiu no gosto de profissionais e do público e agora já é visto em diferentes tipos de espaços conferindo soluções inovadoras para ambientes como sala, cozinha, quartos, banheiros e outros.

Até aqui nenhuma novidade para aqueles que costumam acompanhar as tendências do décor em mostras, revistas e redes sociais. O que vem me chamando atenção — e estou gostando muito — é como designers estão desenvolvendo diferentes produtos utilizando o concreto como a principal matéria prima.

Muitas das peças unem a precisão de outras técnicas, como a marcenaria, ao conceito artístico do design de uma composição. São produtos, de vários tipos e tamanhos, capazes de unir habilidades manuais, além do conhecimento técnico sobre materiais e processos produtivos. Dependendo da criação, pode trazer ao ambiente um ar urbano, moderno, rústico ou sóbrio.

Confira nas imagens as criações que vão desde o tradicional pinguim de geladeira até luminárias e cafeteira que podem impressionar pela geometria sofisticada e minimalista.

Cafeteira de Shmuel Linski

O estudante de design israelense Shmuel Linski concebeu a cafeteira Lavazza. O equipamento é revestido em concreto, enquanto as partes em que o café e a água são armazenados e filtrados são de aço inox. Vencedor de prêmios de design na Europa.

Cartão de visita da agência de design francesa Murmure

Com o slogan “concretize seus negócios” a agência de design francesa Murmure, desenvolveu cartões de visita a partir do concreto.

Mesa em concreto desenhada pela designer Francesa Matali Crassete

A francesa Matali Crassete lançou uma coleção de grande sucesso chamada Concrete. A designer pede que percamos o preconceito e levemos para dentro de casa móveis feitos em um material que estamos acostumados a ver do lado de fora: o concreto.

Luminária do estúdio de design mineiro Tomada

Luminárias do estúdio de design mineiro Tomada. Suas luminárias passam por um processo de criação artesanal que une arte e design a materiais pouco convencionais. O resultado é um produto único que convida a apostar no inusitado para personalizar a casa. Além de produzir as luminárias do portfólio da marca, os designers Henrique Cançado e Danilo Guerra gostam de sonhar junto com seus clientes, elaborando peças exclusivas e projetos personalizados de iluminação.

Pinguim em concreto, do Estúdio Iludi

Pinguim em concreto desenvolvido pelo estúdio Iludi. Desde 2014, os designers e arquitetos Luiz F. Costa e Rodrigo Irffi têm como missão explorar múltiplas possibilidades, criando um estilo próprio, atemporal, vivo. Com objetos funcionais e dinâmicos, o estúdio busca provocar os sentidos pela simplicidade e flexibilidade, aliando referências do design contemporâneo à cultura brasileira.

Em Belo Horizonte, vale conhecer ainda os trabalhos do Zoto Estúdio, do Substantivo Concreto e do Líquido.

Autor
Produtor Cultural, atuo também com consultorias em marketing. Já editei livros sobre arquitetura e decoração em Minas e Rio de Janeiro. Sou o organizador da semana de design de Belo Horizonte, o festival DMAIS Design, realizado desde 2014.

Share the love.

Se este artigo te fez lembrar de alguém, mostra pra elx!

Para comentar você deve ter uma conta—só leva um minuto:

fazer login ou registrar-se