Inventamos uma fruta!

Guajeira. Ilustração: Claudia Lambert

Em fevereiro de 2016, nós plantamos, no coração de Belo Horizonte, o primeiro pé de guajeira do mundo. A guaja é uma fruta nativa da região de encontro do Cerrado com a Mata Atlântica. Pequena e de aparência brilhante, sua coloração varia entre o rosa e o roxo, e seu sabor refrescante é inconfundível. A guajeira nunca tem apenas uma flor, mas uma inflorescência: suas flores sempre vivem em comunidade, compartilhando o mesmo espaço. Novos brotamentos vão surgindo espontaneamente à medida em que seu rizoma se propaga pelo solo e ocupa novas áreas.

Fruto da nossa inspiração, a guaja nos ensina o poder do coletivo e representa a experiência de crescer, criar e trabalhar juntos. Ela foi desenvolvida especialmente pelo nosso próprio Laboratório Criptobotânico: sua concepção gráfica é obra do designer Gustavo Greco, seu cheiro foi criado pela especialista em aromas Daniella Domingues, e seu sabor — que pode ser provado no nosso suco de guaja — desenvolvido pela bartender e mixologista Cibele Guimarães.

Pode até não parecer, mas a guajeira é extremamente resiliente, sendo capaz de sobreviver a altas temperaturas e condições adversas. Na maior parte de sua vida, ela se reproduz vegetativamente, ou seja, novos brotamentos vão surgindo espontaneamente à medida em que seu rizoma se propaga pelo solo e ocupa novas áreas. Apesar de se esconder embaixo da terra, o rizoma guarda as características mais importantes e surpreendentes da guajeira: cresce onde tem espaço e floresce quando encontra possibilidades.

Confira nosso vídeo-manifesto e entenda um pouco mais sobre a expansão da nossa espécie