O que aprendi indo de bike para o trabalho ou: pequeno guia prático para mulheres ciclistas

 

Receba artigos sobre diversidade semanalmente em sua caixa de entrada!

×

Em 2016, cheguei em São Paulo com a vida revirada. Ex-jornalista, havia virado advogada. De solteira, passei a casada. Mineira e até então moradora da praia, aportei no meio do concreto sem muita clareza do que fazer.

No meio dessa confusão, resolvi comprar uma bicicleta.

Foi, sem dúvidas, a melhor decisão que eu tomei desde que cheguei na Pauliceia Desvairada. Minha intrépida dobrável desvendou uma cidade que eu jamais conheceria andando de carro. Me deu qualidade de vida, me fez entender a dimensão política de ocupar os espaços públicos, supriu a necessidade de me matricular em uma academia (e, invariavelmente, desperdiçar um punhado de dinheiro), me tornou uma pessoa mais ecológica e me proporcionou um momento do dia só pra mim, em que eu não fico de cinco em cinco minutos checando o celular.

Se você leu até aqui, é porque se interessa pelo menos um pouquinho pelo assunto. Esse texto é pra você que está pensando “Ah, eu até queria andar de bicicleta no dia-a-dia, mas para mim é inviável”.

Eu também pensava assim. Veja bem: eu sou advogada, trabalho de roupa social, moro em uma rua íngreme e achava que seria impraticável chegar no trabalho com uma cara decente depois de pedalar seis quilômetros e meio todos os dias.

Na minha cabeça, eu sairia de casa finíssima como a Ellen Grace e chegaria ao escritório nadando em suor. A maioria das mulheres com quem eu converso também deve ter essa imagem na cabeça, pois nove em cada dez me perguntam: “mas você não chega suada?”, “você tem que lavar o cabelo?”, “você tem que trocar de roupa no escritório?”.

A boa notícia é que adotar a bicicleta como meio de transporte é muito mais simples do que a maioria das pessoas supõe. Se você está precisando de um empurrãozinho para tentar, este é um pequeno compilado de dicas práticas que reuni em dois anos de ciclismo.

1) Dá para andar de saia/vestido?

Usar saia não é nenhum impedimento para andar de bicicleta. Este vídeo (link: https://vimeo.com/98808131) mostra um macete pra quem quer se aventurar nas bikes sem perder o estilo, e tudo que você vai precisar é uma moeda e uma gominha de cabelo. Na verdade, eu nunca testei esse método, porque eu simplesmente coloco um short de corrida por baixo da saia ou do vestido e voilá, meus problemas acabaram.

Se a saia for abaixo do joelho, o próprio tecido vai cair sobre o banco e cobrir tudo que precisa ser coberto. Se for saia ou vestido longo, é um pouco mais complicado, pois há o risco de o pano agarrar na correia. O truque neste caso é dar um nó na barra da saia, mais ou menos como essa moça ensina: https://bikepretty.com/blogs/blog/how-to-bike-in-a-long-dress

2) Dá para andar de salto?

Se você não usa a bike com um fim esportivo, dá pra usar praticamente qualquer sapato para pedalar. Quanto ao salto, depende do tamanho e do tipo. É possível pedalar com um sapato de salto mais baixo e mais grosso, mas não acho recomendável, pois se você desequilibrar e precisar apoiar o pé no chão, pode acabar torcendo o pé. Além disso, se o salto for revestido de couro, o atrito com o pedal pode acabar danificando o material. A solução que eu encontrei foi deixar um sapato de salto debaixo da mesa do escritório, ou levar o sapato dentro da bolsa.

3) E o cabelo, não fica oleoso?

Depende do cabelo e depende do clima. Quando está muito calor, pode ser que fique um pouco oleoso sim, mas é aí que entra o seu novo melhor amigo, que atende pelo nome de shampoo seco. Resumindo, é um spray mágico que absorve a oleosidade instantaneamente. Os efeitos duram umas doze horas. A não ser que você não seja extremamente workaholic, o shampoo vai deixar seu cabelo sequinho até o fim do expediente. O meu é da marca Batiste e funciona super bem.

4) A roupa não amassa?

Não, a roupa não amassa. Na verdade, quando você anda de bicicleta, quase não movimenta o torso, então até aquela camisa social engomada chega bem inteirinha. O que atrapalha o caimento da roupa é andar com mochila ou com a bolsa pendurada enquanto pedala. Mas pra isso, também existe solução: é só comprar uma bike com bagageiro e/ou uma cestinha frontal. Além de ajudar com a roupa, não incomoda as costas e o ombro enquanto você anda.

A maior preocupação deve ser com a calça, pois dependendo do tipo de tecido e do modelo, a barra pode acabar agarrando na transmissão. Há três formas muito simples e eficientes de evitar esse problema. A primeira é simplesmente dobrar a barra da calça até o joelho enquanto você anda. A segunda é usar uma tira elástica apertando a calça no calcanhar (http://www.superziper.com/2011/03/a-camara-que-virou-prendedor-de-calca.html)

Em último caso, dá pra usar uma gambiarra que é péssima em termos de estilo, mas que funciona bem: enfiar a barra da calça dentro da meia. No quesito calça, uma outra dica que eu considero bem importante é usar uma bicicleta com paralamas. Eles vão impedir que você se suje quando a bicicleta passar em poças de água!

5) Mas e a maquiagem, não derrete?

Sim, a maquiagem derrete. Não dá pra mentir nesse item: base, corretivo e bicicleta não vão muito bem juntos. Você fica exposto a vento, sol, poluição, e essa não é a melhor das combinações para manter a pele de porcelana. Mas problema posto é problema resolvido. O macete aqui é passar só hidratante e filtro solar antes de sair de casa, e deixar para fazer a maquiagem depois que você chega no trabalho.

6) Não quero chegar suada no trabalho

Te entendo, eu também não quero. Antes de falar sobre isso, vamos desfazer um mito: usar a bicicleta como meio de locomoção urbano sua muito menos do que as pessoas imaginam. Lembre-se que a pessoa está andando dentro da cidade, e não participando do Tour de France! O ritmo é bem mais lento, até mesmo pela quantidade de semáforos e cruzamentos que te obrigam a parar o tempo todo. Se o percurso for predominantemente plano, transpiração não vai ser um problema muito grande, apenas em dias de calor insuportável.

Também vale lembrar que existem vários modelos de bikes urbanas hoje em dia. Aqui em SP, tenho visto muita gente usando as elétricas pra ir trabalhar.

Nesses dias, também há alguns truques: dá pra ir trabalhar de regata e levar a camisa do trabalho na bolsa. Se for um tecido que amassa, basta levá-la dobradinha em uma pasta de plástico. Outra dica boa é evitar as roupas de material sintético (se na etiqueta estiver escrito poliéster, fuja) e priorizar linho, algodão e outros tecidos naturais que deixam a pele respirar. Além disso, aqui em São Paulo há vários prédios comerciais com bicicletários e vestiários super limpinhos.

7) Minha bolsa é enorme, não dá pra levar na bicicleta

Há dias em que eu levo bolsa, casaco e marmita na bicicleta dobrável. Acredite, há um jeito pra tudo, desde que você tenha a bicicleta correta. Para quem usa a bicicleta como meio de locomoção, é essencial ter um bagageiro. Dá para acomodar quase tudo ali, basta prender com um elástico. Há também a opção de instalar uma caixa de madeira no bagageiro. Ela acomoda mais coisas sem amassar nada e é uma opção para as bolsas de material mais sensível, evitando que elas estraguem com a fricção do elástico.

Autor
Nos últimos anos, vivi muitas vidas. Fui jornalista de rádio, internet, impresso, estudante, estagiária, morei em Belo Horizonte e no Rio. Atualmente, estou advogada, vivo em São Paulo e estudo Direito e Tecnologia na USP. Na dúvida entre casar ou comprar uma bicicleta, fiz os dois.

Share the love.

Se este artigo te fez lembrar de alguém, mostra pra elx!

  1. Amei as dicas! Além de ser ciclista amadora de MTB, também adotei a bike como meio de transporte no dia a dia. Vou ao trabalho, faço compras. Ganhei uma mtb do esposo e agora uma bike retrô anos 70, que se chama Antonella, ela tem marcha turbo 3 velocidades e cestinha na frente, faço ate 14 km com ela no dia rsrsrs. É maravilhosa.! Beijos para vc e ótimas pedaladas.

  2. Menina, tava aqui procurando ajuda pra minha vida de ciclista que entrou num intensivo por causa da Pandemia… e encontrei seu artigo!! Achei muito bom! Ótimas dicas reflexivas! Mas meu problema permanece… lavar cabelo todos os dias? Tem alguma solução pra isso? Meus trajetos são grandes e tá um calor danado e com o capacete meu cabelo fica simplesmente encharcado e seca um horror… tem alguma saída pra cabelos mais compridos? (Isso pq o meu nem é longuissimo, cresceu na Pandemia)

  3. Olá meninas, tudo bem? Não sei se conhecem os produtos da empresa Pink Cheeks, são cosméticos voltado para esportistas inclusive contém a linha de maquiagem, que não escorre, resistente à água e não arde os olhos, sendo assim, é possível ir trabalhar maquiada! Já que não corre risco de escorrer ou borrar, segue o site para darem uma olhada caso queiram conhecer essa marca inovadora e com excelentes produtos!

    https://www.pinkcheeks.com.br/

Para comentar você deve ter uma conta—só leva um minuto:

fazer login ou registrar-se
Você vai gostar