Sobre celebrar

 “There’s no guarantee in life, in architecture, in art. There’s only the road” —Vesa Honkonen. Fårö, Gotland, Suécia. Foto: Sachiko Segawa.

Receba artigos sobre arquitetura + design semanalmente em sua caixa de entrada!

×

Me formei arquiteta e urbanista em 2003 e desde 2007 me dedico aos estudos e à pratica profissional de lighting design. Meu foco geral é a melhoria da experiência do espaço através da iluminação, de forma a contribuir para a sensação de bem-estar, o conforto visual e físico, e a criação de identidades visuais. Me interesso especialmente pela interface entre luz e saúde, assunto que vem crescendo em pesquisas, discussões e desenvolvimento de soluções desde os anos 2000.

A luz e a falta dela (escuridão) têm papel fundamental na nossa saúde, pois são os principais fatores externos a auxiliar na regulação dos nossos ciclos biológicos/circadianos. A luz influencia na performance de tarefas, na realização de atividades de lazer e também interfere no meio ambiente, seja no consumo de energia ou na geração de poluição luminosa e efeitos nocivos à fauna, flora e seres humanos. Nós passamos mais tempo dentro dos espaços do que fora deles – o lighting design contribui para a compensação dessa interiorização.

Luz é vida. Lighting design traz vida para os lugares, incorporando luz artificial e natural. É uma disciplina que cuida do espaço e de quem o usa, e que anda junto com a arquitetura, o urbanismo, o design e todas as demais disciplinas relacionadas ao ambiente construído. Colabora para o seu sucesso ao cuidar de uma série de aspectos: conceituais, tecnológicos, técnicos e estéticos; visuais, perceptivos, psicológicos e biológicos das pessoas; da interação entre luz e materiais (a base da experiência espacial), da visibilidade e da segurança (identificação de elementos, conforto visual, performance), da atmosfera (caráter do espaço, as sensações que cria nas pessoas), da espacialidade (quão bem se lê o espaço). Analisa contextos, contribui para a economia de energia, para a programação, manutenção e operação dos espaços e dos sistemas, das finanças do empreendimento, entre outros.

Ou seja, o lighting designer busca contribuir na criação da melhor configuração e ambientação possíveis para as pessoas que circulam ou permanecem em um espaço, seja ele de pequena escala ou grandes escalas. Contribui para o desenvolvimento de soluções específicas e inovadoras, comunicando valores, criando significado e impressões nas pessoas.

Luz é essencial. Mas lighting design não se limita à tarefa de se colocar mais luz em determinado espaço, nem de escolher e aplicar luminárias, nem somente cumprir normas técnicas (luminotécnica). Muitas vezes o nosso trabalho é dizer que não é necessário acrescentar luz, ou, onde, como e por que é melhor ter os efeitos de iluminação no espaço, potencializando suas qualidades estéticas e funcionais através do uso racional dos recursos disponíveis. Iluminação não é luxo, nem é uma atividade somente decorativa ou técnica.

A minha entrega ao lighting design resultou na fundação, em 2014, do estúdio de projetos e consultoria de iluminação Atiaîa Design – raio de luz, que reflete luminosidade, em tupi-guarani -, onde aplico estes e outros conhecimentos e princípios no trabalho que desenvolvemos, sempre centrado no ser humano. Entendemos que a luz é parte integral de qualquer espaço, seja na escala da cidade, da arquitetura ou das instalações efêmeras, e desenvolvemos projetos para residências, escritórios, escolas, galerias, exposições, hospitais, clínicas, casas de repouso, spas, condomínios, paisagismo, iluminação pública, entre outras tipologias. Trabalhamos em estreita colaboração com o cliente, as equipes de design, arquitetura e complementares desde o conceito até a implantação do espaço, desenvolvendo soluções integradas às intenções do projeto. Somos um escritório independente, sem vínculos comerciais com fornecedores e fabricantes. Iluminação agrega valor não só à arquitetura, mas ao empreendimento e a todos os projetos complementares.

Neste mês de maio, pude compartilhar com muitos a alegria de ter sido premiada duas vezes.

O primeiro prêmio, internacional, ao ser reconhecida enquanto uma dos 40 jovens lighting designers promissores da atualidade no 40under40 lighting class of 2018, promovido pela Lighting Magazine com o Lighting Design Awards. Fui a única profissional atuante na América Latina a receber o prêmio, que destacou o trabalho e a trajetória de quarenta jovens de até 40 anos de idade, na área de design de iluminação em todo o mundo.

O segundo, local, enquanto representante da Atiaîa Design, empresa homenageada como prestadora de serviços em Lighting Design no 16º Prêmio IMEC Fornecedores Destaque na Construção Civil, promovido pelo Instituto Mineiro de Engenharia Civil e fruto de pesquisa realizada pela Contest.

Dos 40 jovens premiados no 40under40, 6 são donos de seus próprios escritórios — duas são mulheres, ambas brasileiras. A maioria está fora de seu país de origem. Das 65 pessoas físicas e jurídicas homenageadas no 16o Prêmio IMEC, 10 representantes são mulheres.

Tenho recebido muitas perguntas e comentários sobre nossos planos, projetos, opiniões, para onde eu vou, por que isso ou aquilo. Eu me percebi sem ter resposta e clareza para tudo.

O melhor tem sido, sem dúvida, me permitir celebrar estas conquistas com muita alegria e orgulho, sabendo que elas vieram de um caminho imperfeito e em construção.

Parabéns aos demais premiados! Gratidão a todos que compartilharam comigo esta alegria e aos que contribuíram para o meu aprendizado e experiência até o momento.

Autor
Mariana Novaes é mineira com raízes nordestinas. Arquiteta, urbanista e architectural lighting designer MSc. que viveu em Estocolmo, Singapura, RJ e voltou para Belo Horizonte. Grande entusiasta de vivências espaciais, busca dar voz à iluminação e ao lighting design(er) em seu trabalho, apresentando a importância da sua interdisciplinaridade na sociedade e no mundo. É sócia-diretora da Atiaîa Design, membro profissional e diretora de relações sociais da Associação Brasileira de Arquitetos de Iluminação (AsBAI), membro do Encuentro Iberoamericano de Lighting Design (EILD), escritora da Revista L+D e responsável pela Comunicação e Parcerias do LEDforum. Foi premiada uma dos 40under40 lighting designers mais promissores da atualidade no Lighting Design Awards 2018. A Atiaîa Design foi homenageada no 16º Prêmio IMEC 2018 na categoria prestadora de serviços em lighting design.

Share the love.

Se este artigo te fez lembrar de alguém, mostra pra elx!